Junho 7, 2018

Infraestrutura

A gestão de resíduos urbanos é um problema crescente em Moçambique. Em muitos municípios, o custo da recolha e tratamento de resíduos está aumentando a pressão sobre os orçamentos municipais e a prática contínua de lixeiras não controladas está gerando emissões de gases de efeito estufa e ameaças à saúde para as populações urbanas. 

A 3R acredita que a construção de infra-estrutura de tratamento de resíduos é fundamental para criar os volumes necessários para impulsionar a cadeia de valor de reciclagem no país.

Neste sentido, a empresa inaugurou no final de 2017 o seu primeiro Centro de Recuperação e Transferência de Materiais (CRTM) na Beira, a segunda maior cidade do país. A instalação, com mais de 10.000 m2 e capacidade para processar 30 toneladas/dia, recebe material dos clientes da 3R e catadores e faz o processamento inicial desses recursos.

Atualmente, principalmente o plástico rígido (HDP) e o metal (latas de alumínio) são triturados ou compactados e preparados para o transporte para indústrias de reciclagem nacionais e internacionais.

A empresa pretende construir três Centros Integrados de Tratamento de resíduos no País nos próximos três anos. As novas instalações serão uma parada única para os resíduos em Moçambique, uma vez que tratarão diferentes fluxos de resíduos: orgânicos, recicláveis, biomédicos e armazenamento temporário de perigosos.


CRTM da 3R em Beira